Raid Aventura COA - Abrantes

Rescaldo

Data
De
Assunto

Rescaldo: VI Campeonato Ibérico de Corridas de Aventura em Abrantes

Boa tarde,

Apesar de já ter passado mais de uma semana, gostava de deixar aqui algumas notas pessoais sobre a prova.

- Em primeiro lugar acho que é de louvar o COA por ter organizado mais esta corrida de aventura. Penso que já é a terceira época consecutiva em que organizam uma prova para a TPCA e, numa altura em que tem faltado quem organize e o número de participantes está em baixa, é de aplaudir a proactividade e entusiasmo do COA.

- Organização boa com muita gente e bastantes meios para pôr uma prova destas de pé.

- Logística da prova boa e que facilitou a vida às equipas e assistências. Apesar de o solo duro não ser grande coisa, os locais de assistência no Tecnopolo (com pavilhão coberto e tudo) e na Aldeia do Mato eram bons. O facto de haver várias etapas circulares também facilitou muito a logística.

- Muito positivo o facto de as autoridades municipais de Abrantes estarem envolvidas na prova. Este envolvimento é importante para arranjar apoios e dar visibilidade às Corridas de Aventura, mas infelizmente nem sempre se consegue… Foi bom o COA ter capitalizado este interesse do município de Abrantes na nossa modalidade.

- Local da prova com boas condições para a prática de corridas de aventura e bons mapas!

- Também positivo o facto de terem introduzido meios de progressão diferentes: patins, etc..


Agora as coisas menos boas. A organização estava boa, mas em termos técnicos acho que a prova estava com bastantes aspectos menos conseguidos…

- Etapas mal dimensionadas. No Sábado a maior parte das etapas estavam demasiado longas para o tempo disponível, obrigando as equipas e escolher a sua estratégia e quais os pontos a deixar de fora.
No Domingo as etapas estavam curtas sendo que muitas equipas fizeram todos os CPs e já não houve qualquer hipótese de haver mexidas na classificação.

- Etapas com número de CPs desproporcionado. Exemplos para a Elite: a 1º etapa (BTT) tinha 3 horas e valia até 14 CPs (4,7 CPs/hora), a 2ª etapa (Pedestre) tinha 2 horas e valia até 11 CPs (5,5 CPs/hora), a 3ª etapa (Canoagem) tinha 1,5 horas e valia até 31 CPs (20,7 CPs/hora), etc…
Esta desproporção foi constante ao longo da prova: umas etapas “valiam” mais CPs que outras, quando na generalidade deveriam valer todas o mesmo para não beneficiar os que remam melhor, ou os que correm mais, etc... Isto vem especificado no regulamento das Corridas de Aventura.

- Raid-book com erros. Um dos erros que me saltou à vista foi o nº de CPs.
O nº de CPs da etapa que vem no Raid-Book deverá ser o número de CPs que a etapa vale para a classificação, e não o número de balizas no terreno.
Por exemplo, na etapa 3 (canoagem), diz que o número de CPs é 10 + Chegada, mas numa leitura atenta ficamos a saber que na realidade os CPs podem valer a triplicar, logo deveria ser 30 + Chegada.
Na etapa 9 (score 100), diz que o número de CPs é 20 + Chegada, mas depois de ler ficamos a saber que na realidade são 7 CPs + Chegada.
Neste Raid-Book haviam etapas em que estava tudo OK, e outras em que estavam mal. Nem sequer havia coerência.

- Demasiadas etapas com bónus, pontos duplos, triplos, quádruplos… Demasiadas opções estratégicas que as equipas tinham que tomar. Demasiadas notas no raid-book a ter que tomar em conta.
Esta prova era um campeonato ibérico e em Espanha as regras são diferentes das nossas. Não acho que tenhamos que fazer uma prova com formato Espanhol, mas pelo menos devíamos simplificar de forma a que eles possam entrar bem no nosso esquema.
Estes pontos já referidos, na minha opinião, acabam por afugentar as equipas Espanholas por não se darem bem com o nosso esquema… E nesta altura talvez devêssemos tentar atrai-los para as nossas provas. Ainda por cima nem sequer havia um raid-book em Espanhol…

- Etapas circulares em que a chegada vale 1 CP para a classificação. Não me lembro de alguma vez ter visto isto em Corridas de Aventura… Uma equipa que salte a etapa consegue sempre pontuar 1 CP!


Na minha opinião foi pena que uma boa organização depois acabasse por apresentar uma prova menos conseguida em termos técnicos. Acho que é importante que haja nas organizações e supervisões pessoas já com experiência de competição, e que possam orientar os organizadores no sentido de eliminar estas falhas.

Abraços,

Jorge Xará (GLOBAZ / DESTILARIA LEVIRA)
http://raids-aventura.blogspot.com
http://www.facebook.com/azraids

Data
De
Assunto

"Rescaldo"

Eu não deixo um "rescaldo", mas sim um agradecimento. Esse agradecimento é dirigido a todos os atletas por não terem poluído os trilhos por onde passaram. Infelizmente os participantes e organizações de algumas maratonas BTT e outras actividades outdoor, têm o gosto (ou falta dele) em deixar nos trilhos fitas, garrafas de água, embalagens de gel e barras, e outras coisas que se conseguem lembrar.
Como andei a levantar pontos posso dizer que depois de retirada a baliza e a fita balizadora desse ponto a única marca na natureza são as marcas dos pneus:)

Itens: 1 - 2 de 2

Procurar no site

© 2011 Todos os direitos reservados.